domingo, 23 de fevereiro de 2014

"Era uma ferida que eu não queria que fosse aberta..."
Pensei que não sentiria mais essa dor.
Esperava não sentir mais essa dor!!!
Mas ela está aqui de novo.
Sagrando, me fazendo chorar e ter as mesmas sensações da outra vez.
 
Isso me fez lembrar o que minha amiga um dia me falou:
"Nos ensinamentos budistas diz que:
Se algo está acontecendo constantemente em sua vida,
É porque você precisa aprender alguma coisa.
Preste atenção no que a vida está querendo te mostrar!"
 
E eu tento entender...
Mas que preciso aprender com isso?
Talvez o desapego?
Talvez confiança?
Ou será que devo eliminar o egoísmo?
 
Sinceramente eu não sei.
Sei apenas que dói aqui dentro.
E as lágrimas tão doloridas, tão solitárias e infantis
Procuram amenizar o sentimento de impotência dentro de mim.
 
Imaginar a cena, aquilo que não quero ver, nem aceitar...
Sofro por antecedência.
Sou sensível assim.
Não quero passar por isso!
 
Mas vem o medo de novo.
Medo de fugir e futuramente a ferida abrir.
Medo de repetir a prova pela terceira vez.
 
Ainda tenho tempo. Vou pensar...
Preciso renascer também dessa dor.
Necessito sobreviver a esse dilúvio,
Porque decidi ser feliz!
 
E se quer me ver bem,
Não precisa saber o que se passa!
Se quer me ver sem a ferida,
Me aconchegue em seu peito e só me abraça...


Um comentário:

Anônimo disse...

Olha o recalque.!